19 de jan de 2015

Acessibilidade canina


O desenvolvimento do PetFriendly Floripa era realmente algo que tinha que sair do plano das idéias. Para mim, foi uma grande oportunidade quando a minha aluna e agora, super parceira, a Fabiane Tomaselli se mostrou interessada em trabalhar neste sentido. Sozinha, seria impossível! Quando eu soube da sua experiência com seu antigo cãozinho e também que se tratava de uma jornalista, logo soube que não haveria melhor parceira neste sentido.


A nossa logo está pronta e ficou muito linda, além de ter todo um significado para nós, mas isto eu conto em outro post para vocês.

Como não canso de repetir, por mim meus cães me acompanham a todos os lugares, sem restrições. Trabalhei muito na socialização e educação deles, e por isso considero que estejam aptos a frequentarem variados tipos de locais públicos.

Saber esperar, não pular em pessoas e nem pedir comida aos outros, além de não demostrar reatividade a outros cães, são requisitos fundamentais para que um cão possa acompanhar seus tutores sem incomodar outras pessoas. 

Fico contrariada por saber que muitas pessoas, simplesmente, não gostam de cães, e por isso desaprovam o acesso a locais públicos. Penso que não deva ser assim. Desde que os cães saibam se comportar, eles devem poder conviver em sociedade. Muitas vezes, crianças e até mesmo pessoas mal educadas incomodam em ambientes públicos, o que é necessário ter, seja o humano ou o animal em questão, é: educação.

Não se trata de anseio, mas sim de realidade. Os cães (entre outros Pets) fazem parte da família de muitos humanos, e isto é crescente. Mesmo assim, os cães ainda encontram restrições a frequentarem até mesmo a área interna de seus prédios e condomínios.

Concordo, completamente, e tenho trabalhado no sentido de conscientizar o público de que é dever de todo tutor de cachorro prover-lhe educação e socialização, ou não poderá desfrutar da sua companhia. Isto é fato, e deve ser fator determinante da limitação ou não. Mas ampliar estas restrições a todos os indivíduos, generalizando, só por que são da mesma espécie, seria tão absurdo quanto possibilitar que em um mesmo ambiente estejam criminosos e pessoas de bem.

Conviver com um cão sem educação e anti-social é ruim para todos os envolvidos. Seja para os que residem na mesma casa que o animal, como para quem a frequenta ou divide ambientes públicos. Felizmente, o número de tutores responsáveis que possuem cães educados e sociáveis é crescente, e por isso, cresce junto a acessibilidade canina.
Faça a sua parte com o seu cão e promova a educação dele.


Bons treinos!
Postar um comentário