1 de mai de 2014

Educação Formal para Adestradores - Por Dante Camacho

Um bom adestrador precisa de uma educação formal?

12 de março de 2014 às 23:14

O que é necessário para se tornar um adestrador hoje no Brasil? 
Essa é a pergunta que muitos se fazem quando pensam em iniciar a carreira de educador canino, infelizmente a resposta não é o que a maioria das pessoas que contrata os serviços de um adestrador gostaria de ouvir.
Na realidade, qualquer pessoa pode oferecer o serviço de adestramento e não existe nenhuma maneira da pessoa que contrata, saber da credibilidade e do conhecimento que o "adestrador" realmente tem.
Isso é na verdade um problema muito grande, a partir do momento que muitos adestradores tem acesso as residências de seus clientes e total responsabilidade por seus cães que em grande parte são vistos como membros da familia.
As pessoas acabam tendo que confiar em indicações de conhecidos, outros procuram por anúncios em revistas e mais recentemente na internet, que convenhamos, esta cheia de sites de adestradores que na verdade são aventureiros tentando a sorte em um mercado com potencial lucrativo. 
Amar animais não é o suficiente para te abilitar para educá-los.
Como não existe um orgão único que regulamentarize a profissão, também não existem padrões ou parametros a se seguir.
Existem formas de se capacitar e se tornar um profissional preparado, entretanto encontrar essas formas vai depender do interesse do candidato a adestrador e o reconhecimento de que para treinar cães, é necessrário saber mais do que algumas técnicas para se ensinar comandos de obediência.
O futuro adestrador deverá obrigatóriamente conhecer sobre o comportamento dos cães, entender como funciona o aprendizado, condicionamento operante, o quadrante de reforços, especificidades de raças, fases do desenvolvimento, doenças, alimentação, problemas de medo, tipos de agressividade e muito mais.
Imaginar que ler um livro, assistir uma temporada de um programa de televisão ou participar de um curso de final de semana será o suficiente para formar uma destrador, é no mínimo pretenção.
O bom profissional esta sempre se atualizando e procurando aprender com adestradores mais experiêntes, hoje em dia através da internet também é possível se ter acesso a inúmeras publicações e até aulas online.
Responda sinceramente, se vc tiver que escolher entre dois médicos para cuidar de você, escolheria um que assistiu um programa de televisão sobre um médico e como ele trabalha ou escolheria um que estudou sobre o assunto, se atualiza, pesquisa e procura comprovação cientifica antes de tentar algo com seus pacientes?
Eu pessoalmente me sentiria mais confortável com o segundo médico.
Hoje em dia também se reconhece que para obter sucesso na educação de um cão, é preciso a participação e comprometimento com o processo por parte dos alunos humanos também.
O bom adestrador deve além de conhecer sobre tudo o que citamos anteriormente, também deve ser capaz de transmitir esses conhecimentos de forma clara e acessível para seus clientes, e dar-lhes ferramentas para que possam então participar ativamente do processo de educação. 
Não basta só ensinar cães, também é importante saber compreender, ensinar, e lidar com pessoas.
Para o adestrador ser bom, não é preciso um diploma, mas sim sensibilidade, esforço, tempo e acima de tudo respeito pelos cães e pelas pessoas que procuram por sua ajuda e orientação.
Mesmo que sejamos bons, sempre existe a possibilidade de melhorarmos.

Postar um comentário