26 de jan de 2014

Como alimentar um cão corretamente

A hora da alimentação também pode - e deve -  ser um momento de estimulação e,  por mais estranho que pareça, o único lugar onde não deveria haver comida  é no pote de comida.Calma! Explico melhor:

Embora a maioria das pessoas considere que oferece uma vida de qualidade para seus cães, não é bem isso que acontece. Camas de luxo, roupas e acessórios de beleza, idas frequentes ao “banho e tosa”, rações de qualidade e muitos mimos não são o que há de melhor sob o ponto de vista das necessidades de um cão.

Se o seu cãozinho estivesse na natureza ele teria que fazer uma série de coisas para conseguir alimento. Caçar, abater, guardar a caça, comer e descansar, buscar parceiros sexuais, encontrar um local seguro para repousar…

Embora tudo isto pareça um pouco cruel e ter a alimentação à disposição o dia inteiro pode parecer algo positivo, não é.

Como os cães convivem conosco dentro de nossas casas e apartamentos, as suas vidas são limitadas a rotina que proporcionamos a eles. Passar a maior parte dos seus dias num ambiente empobrecido (sob o ponto de vista de enriquecimento ambiental), onde eles já conhecem cada cantinho,  é bastante aborrecido.

Se compararmos a nossa  rotina, a deles estará anos luz atrás, em se tratando de novidades e desafios.

Por exemplo, mesmo em casa temos como acessar o nosso e-mail, facebook, ver um filme , falar ao telefone, ler um livro, trabalhar, receber visitas… e eles?
Levantam,  bebem água, deitam. Levantam, fazem  xixi,  deitam no sofá,  latem na sacada ou portão, deitam embaixo da sua mesa, mordiscam um brinquedo (quando possuem), comem e dormem. Tudo isto é muito pouco considerando a capacidade de exercícios e interações sociais que um cão é capaz de ter durante um dia.

Então, para aproveitar a excelente oportunidade de estimulação que podem ser os momentos das refeições, adapte para que aconteçam das seguintes maneiras:

Treine com a própria refeição
Utilize a refeição como moeda de troca por treinamento. Considerando que estamos falando de Treino Positivo (o treino que não faz uso de aversivos), treinar é bom, divertido e estimulante! Pois bem, a refeição do seu cão pode ser utilizada como moeda de troca dos exercícios que está ensinando a ele. Se está fazendo aula de educação canina ou se está ensinando por conta própria, aproveite a refeição e “mãos a obra”! Os treinos podem ser curtos e bem divididos de forma a se encaixarem na sua rotina diária. Além de educá-lo utilizando a própria refeição, manter o treino “aceso” e em evolução, também estará proporcionando desafios estimulantes ao seu cão.

Use enriquecimento ambiental
Através do uso de brinquedos dispensadores de alimento poderá fazer com que o seu cão “trabalhe” para obter a refeição (semelhante ao que faz com os treinos, aqui utilizará objetos). Ao trabalhar (roer, revirar, carregar de um canto para o outro…) ele estará sendo estimulado, se divertindo e também tendo o seu tempo ocupado com uma das atividades primárias dos canídeos, a alimentação. Provavelmente, quando acabar a refeição, vai descansar relaxado.
A utilização de tais ferramentas também irão colabor para evitar que o cão coma rapidamente e passe mal, como acontece com muitos cães. E com mais tempo ocupado as oportunidades dele “aprontar” pela casa irão diminuir. Além disto, poderá utilizar tais brinquedos durante a sua ausência, diminuindo a ansiedade e o tédio do cão enquanto for necessário que ele esteja só.

Exercite o faro
Crie esconderijos com parte das refeições. Espalhe pela casa vários potinhos de forma que ele tenha que farejar para encontrar a comida. Para isto, terá que estar com um pouco de fome e não de barriga cheia, certo? Também evite esconder em locais onde ele possa estragar algo ou derrubar algum móvel. Inicie com um nível de dificuldade baixo e vá aumentando gradualmente ao longo dos dias e da evolução do cão.

Outra opção para o seu cão exercitar o faro é espalhar a ração ou comida pela casa (em um cômodo ou grama do quintal). Sim, espalhar! Se o ambiente estiver limpo não há nada de mal nisto. Se o ambiente estiver com pouca luz será ainda melhor pois o cão terá que utilizar apenas o faro e isto é muito bom! Faço em casa com os meus e eles adoram. Experimente !!

Observação importante: Para os casos de tutores que possuem mais de um cão, fiquem atentos para adaptarem as orientações acima de forma que não aconteça brigas entre os cães por motivo de disputa por comida.

Agora, com as opções de como alimentar o seu cão e os benefícios que geram tais adaptações: Mãos a obra!

Emmanuelle Moraes
Educadora Canina
Cão de Casa Escola Positiva de Educação Canina
www.caodecasa.com.br

Postar um comentário