25 de dez de 2013

A importância de uma educação sanitária de base

Um dos temas mais importantes na educação de um cão é a Educação Sanitária. E, ironicamente, é o tema que recebe o menor comprometimento por parte dos tutores. Seja por puro descomprometimento ou pela falta de tempo suficiente para tal ensino.
Com o ritmo de vida atual extremamente "apertado" o ensino resta prejudicado já que o requisito fundamental para esse treino é a supervisão.
Os meus cães (todos com uma excelente educação sanitária de base, inclusive a Maga lee que foi adotada das ruas já com 01 ano de idade, aproximadamente), mesmo com a frequência de cães alunos em minha residência e os consequentes "erros" na hora de usarem o "banheiro" (já que, muitos que aqui chegam ainda não fazem as necessidades no local correto),  usando indevidamente algum tapete da casa ou superfície, não apresentam problemas em casa nem por por conta disto.
Isto embasa o quanto a educação sanitária de um cão deve ter uma excelente base!
Referido processo de ensino é de inteira responsabilidade dos tutores dos cães e, neste caso, o educador canino é apenas um orientador que ensinará os tutores, vale ressaltar, a eles próprios educarem os seus cães. Através de metas "possíveis" e graduais, oferecerá acompanhamento durante todo o processo que poderá levar alguns meses.
Como já falei dezenas de vezes, o filhote só deve chegar ao novo lar com no mínimo 02 meses (60 dias) e, oriundo de um criador ou protetor responsável, deve já vir com a educação sanitária em processo de aprendizagem.
Cães que são entregues por criadores ou protetores sem essa "lição de casa" iniciada, bem como anteriormente ao tempo mínimo ideal para o animal sair da ninhada (60 dias), são frutos de um "trabalho" irresponsável ou no mínimo pela metade (seja de criação ou proteção animal), e tais filhotes já possuem grande chance de serem "passados para a frente" em um futuro próximo.
Antes de decidir por um filhote, analise se tem tempo para ensiná-lo a "usar o banheiro". Se concluir que não possui, um cão em idade mais madura e já educado é melhor opção. Quanto ao criador ou protetor, selecione pessoas sérias pois, em ambos os tipos existem em grande número, irresponsáveis que só querem "passar a bola para frente".
Cães que não possuem educação sanitária são, com alta frequência, abandonados e "doados". E eu acompanho isso com uma frequência absurda, de causar revolta.
Para complementar este texto, oriento que assistam o vídeo da adestradora Natália Monteiro que, embora cada profissional tenha a sua maneira de trabalhar tal tema, as orientações dela estão de acordo com o que deve ser feito:

Emmanuelle Moraes
Educadora Canina diretora da Cão de Casa Escola Positiva de Educação Canina

Postar um comentário