17 de fev de 2013

Treino de guarda para cães de ambiente doméstico


Não considero seguro que cães domésticos recebam treinamento de guarda, os famosos treinos de "ataque e defesa". Embora, no início da minha carreira eu tenha feito o meu primeiro curso nesta linha, logo eu abandonei essa modalidade de treino. Não só pela uso excessivo de aversivos, mas também por não ser a favor de que cães de pessoas comuns, recebam tal treinamento e tenham comportamentos como: proteção do território, potencia da mordedura e outros mais, ressaltados.
Um cão destinado ao trabalho de polícia, é treinado ao longo de sua vida, e envolvido no trabalho constantemente, além de ser manejado por um policial\treinador, o condutor. Já um cão de ambiente doméstico que recebe esse tipo de treinamento não recebe os cuidados no manejo dos tutores como receberia de um policial. Além disto, convive em um ambiente totalmente inesperado, onde a qualquer momento um "estranho" amigo da família pode entrar, um amigo do filho do tutor pode chegar, correr ou gritar em uma brincadeira e um acidente pode ser fatal.
Com base no que falei, segue parte de ua leitura que estou fazendo e que endossa a minha opnião.

"(...)Entretanto, outros cãespodem ser gualmente vigorosos na defesa de uma casa, um jardim ou instalações domésticas.
É esta última propensão que tornou ampla a utilização de cães para guardar propriedades. Cães encorajados ou treinados para defender uma área podem realizar tal tarefa quando o intruso for um ser humano que o treinador não deseja que seja excluído ou atacado, por exemplo, um empregado, uma criança pequena ou um funcionário público desempenhando sua função legítima. Muitos empregados do correio conhecem os cães perigosos nas suas rotas de entrega. 
(...)Alguns cães foram deliberadamente treinados para tal. Outros foram treinados acidentalmente para fazer isso ou não foram proibidos de fazê-lo por causa do mal controle do proprietário.  Bromm e Fraser

Emmanuelle Moraes - Educadora Canina
Postar um comentário