29 de jul de 2012

Depoimento de Cliente - Elza, mãe do Nino


Sou a mãe do Pequeno Grande Nino, como é chamado pela Emmanuelle. Logo que ficamos sabendo do seu trabalho, já marcamos uma visita, eu, o Nino, e o papai para começarmos a nos educar.
Digo nos educar, pois eu não conseguia deixar o Nino sozinho. O Nino era muito mimado e parecia um menino birrento, foi então que Emmanuelle começou a nos orientar.
Na primeira visita na tentativa de deixar o Nino sozinho por 20 minutos enquanto conversávamos me gerou muita angústia e chorei muito. Pedia para ir buscá-lo. Na segunda vez comecei a ficar mais calma.
Com as orientações que recebemos da Emmanuelle, ensinamos o Nino a sentar para colocar a guia para então começar o passeio, esperar para receber a comida sem ansiedade...
Foram várias orientações a respeito do dia-a-dia com o Nino.
Quando saio para trabalhar ele fica me olhando e vai para a caminha dele, e depois vai comer que já é hora da sua alimentação, às 7hs na casa da Vovó.
Quando quer comer algo, agora ele senta e espera para darmos a comidinha, bifinho ou pão de queijo que ele ama. Antes não podíamos sentar a mesa para alimentação que ele ficava pedindo. Agora recebe a sua alimentação em seu pratinho no mesmo momento que o nosso e quase não pede mais.
Antes não podíamos nem almoçar, não tínhamos esta tranqüilidade, nem para eu ir ao banheiro ou tomar banho.
Agora tomo meu banho tranquila, fecho a porta do banheiro, e ele fica quieto dormindo ou esperando, graças ao que aprendemos com a Emanuelle.
Ele tem o seu tapete higiênico e só faz as suas necessidades nele. A noite ele levanta só e vai no tapetinho. Antes eu ia junto, acordava a noite toda.
O papai não podia levantar a noite ou sair de casa que ele avançava como se fosse um Pit Bull. Mordia e eu tinha que segurar ele. Se eu o solta-se ele voltava para a cama e me mordia. Ficava bravo demais para segurar era terrível por causa dos vizinhos, e eu segurava para ele não latir. Mas não tinha jeito, era ai que ele latia mais no meu colo. Agora o papai já pode sair da cama, e às vezes ele vai atrás, pede para ir junto, mas logo volta para a cama dele, mas antes voltava para a nossa cama junto comigo.
Passeios diários foram recomendados.
Bem, nós mudamos muito e Nino também, Graças as orientações da Emmanuelle.
Quando vê escuta uma moto, já acha que é a tia chegando.
Ainda estamos em fase de trabalhar o comportamento ele, pois é necessário uma grande mudança por parte de todos as pessoas da casa, mas estamos educando com amor o nosso querido, e sem o uso de punições.
Obrigada, Emmanuelle!!
Não sei o seria sem a sua ajuda e orientação.
Não sabemos mais viver sem Nino.
Elza Graciole
Rondonópolis/MT
Postar um comentário