10 de nov de 2010

Manifesto contra a vivissecção em Florianópolis

O Chamado de Barry Horne- MANIFESTAÇÃO CONTRA VIVISSECÇÃO

Por causa da chuva, a manifestação foi transferida para amanhã (quinta, 11/11), mesmo local e horário.
A data de ontem, 05 de novembro de 2010, marca o nono aniversário da morte de Barry Horne, ativista pelos direitos animais condenado a 18 anos de prisão por suas ações em prol da libertação animal, que veio a falecer na prisão após a sua terceira greve de fome que durou 68 dias e pedia a atenção do governo britânico para o pleito dos animais explorados em laboratórios. Suas ações enquanto estava encarcerado iniciaram uma onda de ações pela libertação animal e sua memória inspira ativistas até hoje. (George Guimarães) Leia Mais -VEDDAS.

Aproveitando a ocasião, lembramos que existem milhares de ratos e algumas centenas de beagles nos biotérios da UFSC. A Unisul e a Univale também realizam testes em animais, inclusive coelhos e pombos. Aulas com animais são, além de ilegais (”proibido realizar experimento doloroso ou estressante em animal vivo caso existam alternativas disponíveis”), desnecessárias, crueís e pouco eficientes. Por esse motivo, estamos convocando voluntários para uma manifestação na UFSC na próxima quinta-feira, às 11h (horário de pique no RU). O objetivo é conseguir assinaturas para proibir o uso de animais em aula e mostrar aos alunos a cruel realidade que divide os prédios de aula com eles. Mais informações sobre testes/aulas com animais: 1R.

MANIFESTE-SE!
Quinta-feira (11/11), 11h, em frente à reitoria da UFSC
Se possível, vir de preto para demonstrar luto



Para todos nós que lutamos por aqueles que não podem se defender, fica aqui um trecho da carta que Barry Horne escreveu durante sua última greve de fome (que acabou matando-o):
É sempre mais fácil ver as razões pelas quais não podemos ser bem-sucedidos, sempre mais fácil balançar os ombros e acreditar que o melhor que podemos fazer é tentar, quase que como uma ação de consolo. Sem acreditar no sucesso, o sucesso se torna difícil de ser alcançado, quase uma impossibilidade. Assim como a libertação animal na verdade, [que dizem ser] um conceito impossível. No entanto, sabemos que não é, ou senão pelo que estamos lutando? Nunca devemos temer o sucesso das nossas ações ou deixar de acreditar nele. E nunca devemos temer querer alcançar as estrelas, se isso for preciso. [...] como poderíamos pedir por menos? Fazer isso é condenar tantos animais a uma vida de sofrimento e morte. Acredite em mim, é chegada a hora de alcançar aquelas estrelas e acreditar que isso é possível.”
Postar um comentário