11 de jun de 2010

Os fogos da copa do mundo e nossos animais...

Para conferir a segunda parte da entrevista que dei no programa Ver Mais acesse o link http://www.youtube.com/watch?v=EDPxAMOoi1k

Recebi o texto abaixo como e-mail e vou repassar...


Cuidados com animais durante a Copa do Mundo 
Os fogos de atifício trazem sérios problemas 




Fogos de artifício são responsáveis por acidentes com animais de todas as espécies, porém os mais atingidos são os cães, gatos e pássaros.
Além das festas de fim de ano, juninas e outras comemorações, temos ainda como momentos mais críticos a Copa do Mundo e outras competições esportivas mais expressivas. 






É grande o número de fugas e desaparecimentos, atropelamentos, ataques (investidas contra os próprios donos e outras pessoas), brigas com outros animais com os quais convivem, mutilações em grades e portões, enforcamentos com as próprias coleiras, afogamentos em piscinas, quedas de andares e alturas superiores, aprisionamentos indesejados em porões e em lugares de difícil acesso, paradas cardiorespiratórias, etc. 

Em pânico o animal desorientado entra em desarmonia com o ambiente, e quando se trata de cães de grande porte, passa a ser também perigoso para as pessoas e outros animais. 





Procure se antecipar a isso garantindo condições mínimas de segurança, evitando ambientes conturbados e barulhentos (desde antes do espocar dos fogos), transmitindo ao animal paz e tranqüilidade e a sensação de que tudo está bem e sob controle.
Reações de medo, susto e espanto por parte do(s) dono(s) e/ou outras pessoas, podem deixá-los inseguros e agressívos (ou com essas características de liderença) em busca do controle da situação. Cães são lobos domesticados e por natureza respeitam um líder. Não havendo este líder, ele (o seu, ou qualquer animal) poderá buscar assumir essa posição. Situações de descontrole e desordem são propicias para isso. A voz de comando é o exemplo claro de liderança do dono (homem) sobre seu animal. 
Quanto aos acidentes, as conseqüências são serias mutilações e ferimentos, o aumento de animais perdidos nas ruas (vindo a somar com os que já são animais de rua), o que é um grave transtorno p/ aqueles que se dedicam a trabalhar com a causa), além é claro, da dor da perda definitiva de um animal estimado. 
Tudo isso pode ser evitado com prudência, atenção e um pouco de boa vontade.
Alguns veterinários aconselham o uso de tampões de algodão nos ouvidos que podem ser colocados minutos antes e tirados logo após os fogos, assim como calmantes naturais que apresentam resultado bastante eficiente para os animais que historicamente apresentam o estresse. Mas cuidado ao colocar tampões nos ouvidos dos animais de forma que consiga tirá-los sem dificuldade. 
(consulte o veterinário)
Mantenha seu animal preso em local seguro durante os jogos do Brasil.   
PRATIQUE A POSSE RESPONSÁVEL DE ANIMAIS!

Postar um comentário