18 de mai de 2010

No Diário Catarinense


Ficou bem bacana o artigo que o Diário Catarinense publicou falando sobre meu trabalho dentre outra profissões a mais. Vale Conferir!

TEMPO É DINHEIRO

... o tempo que falta

Paga para passear

Emmanuelle Moraes é bacharel em Direito, mas ela gosta mesmo é dos animais. Desde 2005, começou a trabalhar com adestramento de cães e se considera uma educadora, porque desenvolve o comportamento do bicho. Quando criança, teve passarinho, hamster, peixe, e aos 13 anos foi convidada a trabalhar numa loja de animais.
Quando trabalhava no gabinete de uma juíza que gostava de cachorros, costumava tirar animais da rua e tratar deles. Criou uma ONG com mais quatro amigas e fez um curso de adestramento. Mas o método era o tradicional alemão e Emmanuelle não concordava com as técnicas de punição. Hoje trabalha com o método clicker, que aplica o treino positivo, sem agressões ao bicho.

O amor aos animais se sobrepôs às leis e hoje Emmanuelle se mantém cuidando de cães. Ela passeia com cachorros de profissionais que não têm tempo de interagir com seus pets. Entre os clientes estão médicos, juízes, empresários e executivos. Além do passeio, oferece treinamento para os cães aprenderem a não pular nas visitas, a deixar o veterinário tratá-los e a aceitar a coleira.

– Gosto de educar o cachorro com o dono junto, para ele poder interagir com o animal sem a minha presença.

Outro serviço é o dogsitter, um tipo de babá para o cachorro quando o dono vai viajar. Os preços variam, mas ficam em torno de R$ 20 por passeio ou R$ 50 por hora de adestramento. O horário é flexível para atender à comodidade do cliente. Por enquanto, Emmanuelle só atende cachorros, mas está estudando felinos também e já pratica com o adestramento do próprio gato
fonte: DC
Postar um comentário